Flak


O ano de 2018 marca o regresso de Flak aos discos a solo, desta vez com produção de Benjamim.


Flak, pseudónimo de João Pires de Campos, é um músico e produtor português com uma carreira de mais de 35 anos. Em 1983, Flak fundou, juntamente com Xana e o Alex Cortez, os Rádio Macau, banda com o qual editou 8 discos e escreveu temas como "Anzol", "Amanhã é sempre longe demais" e "Elevador da Glória". Em 2001 formou os Micro Audio Waves, com que viajou pela Europa e cujo disco “No Waves” foi considerado como um dos mais excitantes do ano pelo lendário John Peel da BBC Radio One. Fez parte dos Palma’s Gang nos anos 90 e produziu dezenas de discos, incluindo discos de Jorge Palma – entre eles “Voo Noturno” (dupla platina) –, GNR, Entre Aspas e os próprios Rádio Macau, bem como de várias bandas emergentes.
Em 2017, Flak uniu forças com Benjamim (pseudónimo de Luís Nunes, também ele músico e produtor), tendo em vista a gravação dum digno sucessor do há muito esgotado álbum a solo (homónimo) lançado por Flak em 1998 - álbum que incluía temas como "Sei onde me vou perder", "Imenso Adeus" e “De Azul em Azul”, tema cantado por Xana. O álbum novo - "Cidade Fantástica" - foi gravado entre o ex-estúdio do Flak na Rua do Olival (sendo este o último disco a ser lá gravado, depois de 30 anos em funcionamento) e o Estúdio/Submarino de Benjamim e chega às plataformas digitais em Outubro e às lojas físicas em Novembro.
Em palco, Flak é acompanhado por António Vasconcelos Dias nas guitarras e teclas, Zé Guilherme Vasconcelos Dias nas teclas, Nuno Espírito Santo no baixo e João Pinheiro na bateria. O espectáculo tem uma componente visual forte e atravessa as diferentes etapas da carreira do Flak.
Booking & Management: Pedro Valente | pedro.valente@azafama.com

Próximos Concertos

25/11

FLAK

FNAC Chiado / Lisboa

entrada livre
entrada livre
Right Menu Icon